Pimenta Negra

Piper nigrum



Nome Botânico:
Piper nigrum.
 
Familia Botânica:
Piperaceae.
 
Nome em inglês:
Black pepper.
 
Outros Nomes:
Pimenta do reino.
 
Tipo de Planta:
Trepadeira que produz cachos que amadurecem em frutos aromáticos.
 
Óleo Extraído de:
Grãos secos da pimenta.
 
Aparência do óleo:
Transparente/fluído.
 
Aroma:
Seco, picante, quente e amadeirado.
 
Origem:
Índia.
 
Principais constituintes:
Beta cariofileno, limoneno, alfa copaeno, alfa humuleno, sabineno, alfa pineno e mirceno.
 
Propriedades:
Analgésica, antisséptica, anti-inflamatório, digestivo, anti-térmico, laxativo, estimulante da circulação, anti-espasmódico, carminativo, tônico imunitário, relaxante muscular, afrodisíaco, inseticida, desintoxicante e estimulante.
 
Principal Utilização:
A Pimenta negra é quente e seca em alto grau, e indicada para todas as enfermidades e situações provenientes do frio e da umidade.

Sistema Digestivo:
Trata caimbras e enjoos estomacais, constipação, indigestão, prisão de ventre, cólica, disenteria, flatulência, azia, falta de apetite, vômito, dor e desconforto gástrico.
 
Sistema Muscular e Circulatório:
Estimula a circulação e alivia reumatismo, artrite, dores musculares, fadiga e cansaço muscular, gota, dor ciática, paralisia e rigidez. Aquece os nervos, articulações e músculos. Tem grande influência sobre o tônus muscular, tratanto a atonia. É anti-inflamatório.
Trata má circulação, membros frios e varizes.
Aumenta a pressão arterial se usado em demasia.
 
Outras Utilizações:

Tratamento de Pele:
É útil para micose, frieira, pele seca e rachada, é bactericida,
É estimulante linfático, trata celulite, retenção de líquidos e gordura localizada.
 
Sistema Respiratório e Imunologico:
É ativador das defesas do organismo, tratando gripes, febres e resfriados, bronquite, catarro, .
 
Tem boa ação diurética.
 
Psicologicamente:
Estimulante, aquecedor, afrodisíaco, estimulante sexual, estimulante para o ânimo e humor, clareador mental.
Emocionalmente é confortante, trata a apatia, tristeza, depressão, falta de coragem.
 
Combinações:
Rosa, Capim-limão, Alecrim, Manjericão, Lavanda, Bergamota, Cipreste, Grapefruit, Limão, Sândalo, Cedro, Pinho, Erva-doce, Hortelã, Eucalipto, Tea tree, Gengibre, Vetiver, Neroli e Manjerona.
 
Curiosidade:
A pimenta negra (Piper nigrum), também conhecida como pimenta do reino, é obtida a partir do fruto seco, colhido ainda verde. A planta é nativa da Índia, mas hoje é cultivada em diversos países, inclusive no Brasil. Historicamente, trata-se de uma especiaria bastante antiga que chegou a ser utilizada como moeda no subcontinente indiano. Assim como a canela e o cravo-da-índia ja era usada há mais de 4.000 anos.
 
Cuidados:
Não usar na gravidez, nem em crianças.
Evitar em pessoas coléricas ou com pressão alta.
Evitar em pele sensível e usar sempre bem diluído.

 
 






A pimenta já é usada há 4.000 anos no Oriente. Na Índia, era oferta aos deuses e recorria-se a ela para curar uma série de distúrbios: febre, hemorróidas, anemia, asma, resfriado, tosse, constipação, problemas nas vias urinárias, dor de estômago, cólicas. Os médicos ayurvédicos a usavam como afrodisíaco e misturavam com mel para dores de garganta.











     Apesar de não ser muito conhecido,
o óleo da pimenta-preta (ou pimenta-do-reino)
é muito bom para massagens. Principalmente
quando há a necessidade de estimular a
circulação local, como por exemplo, nas pernas
e nos pés. É muito útil como óleo de massagem
para os esportistas afim de aquecer e relaxar
o músculo dolorido pelo esforço.







 




PIMENTA PRETA
(Piper nigrum) 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário