Cravo da Índia

Eugenia caryophyllus
 
 

Nome Botânico:
Eugenia caryophyllus, Syzygium aromaticum.
 
Família Botânica:
Myrtaceae.
(Tea tree, Eucalipto, Cajepute, Niauli, Mirto).
 
Nome em inglês:
Clove.
 
Tipo de Planta:
Árvore perene de até 12 metros com características medicinais e aromáticas.
 
Óleo Extraído de:
Botões e folhas.
O óleo possui uma cor amarelada ou marron-avermelhada.
 
Aparência do óleo:
Transparente/fluído.

Aroma:
Forte, quente, apimentado e adocicado.
 
Origem:
Madagascar, Filipinas e Índia.
 
Propriedades:
Anti-séptico, estimulante, antinevralgico, cicatrizante, anti-inflamatório, analgésico, bactericida, fungicida, repelente, estimulante da circulação, anestésico, antiparasitário, insetífugo.
 
Principais Constituintes:
Eugenol, Cariofileno, Acetato de Eugenil.
 
Principal Utilização:
 
Sistema Digestivo:
Contra diarréia, vômito, espasmo, fermentação , flatulência, dores de estomago, dispepsia, úlceras e astenia. O cravo elimina náuseas, enjoos e estimula a digestão estomacal.
 
Sistema Muscular e Locomotor:
Dores musculares e articulares, entorses, reumatismos, cansaço e inchaço no pés. O cravo é um ótimo óleo para músculos cansados e doloridos, pois aquece e relaxa a musculatura.

Antisséptico oral:
O eugenol e outros componentes do cravo são poderosos agentes atisséptios, antivirais e bactericidas.
Muito eficaz para a saúde bucal, eliminando vários problemas que a afetam como mal hálito, dor de garganta, gengivite, sangramentos, estomatite, etc. 
 
Outras Utilizações:
 
Analgésico:
É útil para dores de dentes e problemas bucais como aftas, estomatites, amigdalite e processos doloridos em geral.
 
Problemas de pele:
Trata unhas encravadas, micoses de unha e pele, unhas quebradiças, verrugas e calosidades. O cravo também trata maus odores e evita o pé-de-atleta.
 
Problema circulatório:
Por ser estimulante circulatório local, aquece os membros frios e alivia dores nas pernas e pés.
 
Ótimo repelente para insetos.
 
Psicologicamente:
Estimulante, reconfortante, reanimador, anti-depressivo, fortalecedor da memória e revigorante do ânimo.
 
Cuidados:
Usar diluído, evitar na gravidez e por pessoas com a pele sensível.
Não usar no rosto.
 
Combinações:
Manjericão , Canela, Citronela, Limão , Noz-moscada, Laranja, Hortelã, Alecrim, Rosa, Pimenta Negra, Grapefruit, Sálvia, Ylang-ylang, Eucalipto, Pachouli.
 
Curiosidades:
Suas propriedades anti-sépticas, analgésicas, cicatrizantes e anti-fundicas são conhecidas hã séculos. Em 1728, o frânces Pierre Fauchard, considerado o pai da odontologia moderna, já indicava o óleo essencial de Cravo-da-índia para o tratamento da dor e cárie dentárias. Seu principio ativo mais importante, o Eugenol, é usado em restaurações dentárias desde o final do século 19. É ele alias, o responsável pelo "cheiro característico" dos consultórios dos dentistas.
O Eugenol é um poderoso anti-séptico, bactericida, anti-microbiano e fungicida. Contra fungos como: Aspergillus Níger, Saccharomyces cerevisiase, Mycoderma sp, Candida albicans e bactérias como: Streptococus mutans, Lactobacillus acidophilus e Bacillus cereus, além de outras espécies de fungos, bactérias, leveduras. O Eugenol ainda é um poderoso repelente e inseticida











 
O cravo é conhecido na "medicina popular" como remédio para dores de dente.
É usado por dentistas há séculos. O óleo é anestésico e analgésico e se colocado em algodão pode ser aplicado diretamente no dente cariado e dolorido. 


















Antigamente era usado para curar a halitose,
esterelidade, sudoração, odores indesejáveis,
enjoo do mar, gota, nevralgia, dor de dentes,
dores gastrointestinais.
Os mandarins o mastigavam para perfumar
o hálito quando deviam apresentar-se na
frente dos imperadores. Os indianos faziam
infusões, ou pó para ativar a circulação.
Tanto na Índia como na China, sempre se
usou o cravo nas comidas para facilitar
a digestão.






 











CRAVO DA ÍNDIA
(Eugenia caryophyllus) 






















Nenhum comentário:

Postar um comentário