Bétula

Betula pendula 
 

 
Nome Botânico:
Betula alleghaniensis, Betula pendula, Betula lenta.

Família Botânica:
Betulaceae.

Nome em inglês:
Betula ou Birch

Nome em espanhol:
Abedul.

Outros Nomes:
Bétula-doce.

Tipo de Planta:
Árvore de grande e médio porte.

Óleo Extraído:
Casca e galhos.

Aparência do óleo:
Transparente/fluído.

Aroma:
Refrescante, canforado e medicinal.
Tem o aroma parecido com a pomada Gelol.

Origem:
América do Norte, Ásia e Europa.

Principais Constituintes:
Salicílico, Salicilato de Metila, Betuleno, Betulenol

Propriedades:
Antiséptico, antinflamatório, antiespasmódico, adstringente, analgésico, desinfetante, depurativo, diurético, estimulante da circulação local, rubefasciente, expectorante, relaxante muscular e descongestionante.

Principal Utilização:

Sistema Muscular:
Tem poderosa ação analgésica e anti-inflamatória. Trata dores musculares, torcicolo, tensão muscular, cansaço ou fadiga muscular, artrite e reumatismo. Bom para aliviar luxações, pancadas e torçoes.

Sistema Circulatório:
Problemas de má circulação e membros frios.
Estimulante da circulação local, aquece a região massageada.

Outras Utilizações:

Sistema Linfático e Urinário:
Estimula a eliminação de toxinas, aumenta o fluxo de urina, eliminando resíduos orgânicos. Trata cistite e infecções urinárias.
Dissolve cálculos na bexiga e problemas renais. Tem um bom efeito diurético.

Tratamento Cutâneo:
Tem ação adstringente para a pele, tratando acne e pele oleosa, dermatites, eczemas, psoríase, ulcerações e ferimentos.
 
Ajuda a combater e tratar obesidade, celulite e gordura localizada.

Psicologicamente:
Estimulante e revigorante para o ânimo.
Alivia o stress, fadiga, cansaço físico e mental.

Combinações:
Olíbano, Lavanda, Citronela, Hortelã, Petitgrain, Tomilho, Manjericão, Cedro, Canela, Bergamota, Laranja, Eucalipto, Vetiver, Capim-limão, Gengibre, Pimenta Preta, Pinho, Limão.

Curiosidades:
Mitológicamente acredita-se ter a capacidade de afastar maus espíritos. No entanto, em termos mais práticos, o suco das folhas era usado como uma excelente água de gargarejo para feridas e inflamações na boca.
A bétula também era um ingrediente usado em loções para a pele e em ungüentos, talvez em razão de suas propriedades adstringentes. Também era usada nos tratamentos de reumatismo articular, de gota e de infecções cutâneas. O principal componente químico da bétula, o salicilato de metila, deu origem à Aspirina, o que revela suas propriedades analgésicas. Esse componente químico é um dos ingredientes das pomadas contra dores, como o Gelol e similares.

Cuidados:
Usar diluído e em baixa concentração (menos de 1%).
Evitar na Gravidez e em periodo de amamentação, evitar em pessoas epiléticas e hipertensas
Em doses elevadas pode causar vômitos, convulsões, intoxicação e até o óbito em casos extremos de superdosagem.










A bétula é muito usada em
massagens para aliviar as
dores musculares e ativar a
circulação, e principalmente
em produtos estéticos contra
a celulite e a gordura localizada.

















BÉTULA
(Betula pendula)
















Nenhum comentário:

Postar um comentário