BLOG DE AROMATERAPIA
TUDO SOBRE A UTILIZAÇÃO DOS ÓLEOS ESSENCIAIS PARA MANTERMOS NOSSA SAÚDE E NOSSO BEM ESTAR.

Pesquisar este blog

Carregando...

Cipreste

Cupressus sempervirens


 

Nome Botânico:
Cupressus sempervirens.

Família Botânica:
Cupressaceae.
(Junípero).

Nome em inglês:
Cypress.

Tipo de Planta:
Árvore sempre-verde com pequenas pinhas acastanhadas.

Óleo Extraído de:
Galhos, agulhas e rebentos.

Aroma:
Fresco, adstringente e herbal.

Origem:
França, Espanha, região mediterrânea.

Principais Constituintes:
Alfa Pineno, Delta 3 Careno, Mirceno, Cedrol, Cedrino, Terpinoleno, Limoneno.

Propriedades:
Repelente de insetos, anti-séptico, adstringente, desodorante, condicionador da pele, antiespasmódico, anti-sudorífero, diurético, restaurador, cicatrizante, vasoconstritor, tônico respiratório e calmante.

Principal Utilização:

Sistema Muscular, Sistema Circulatório e Linfático:
Alivia dores musculares e reumatismo. É um tônico para a circulação, sendo poderoso vasoconstritor (diminui o tamanho dos vasos e veias), alivia varizes, hemorróidas, capilares rompidos, hematomas e estanca sangramentos. É diurético e estimulador do Sistema Linfático, ajudando na eliminação de toxinas e acúmulo de líquidos, alivia edemas e inchaços, celulite e gordura localizada.
 
Problemas de menopausa e menstruação.
 
Restaurador do S.N.C. (Sistema Nervoso Central).

Outras Utilizações:

Sistema Respiratório:
Trata tosses, bronquite, resfriado, asma.

Tratamento Cutâneo:
Bom para pele oleosa, seborréia, acne, cortes, hematomas, ferimentos e pancadas. Tem ótima ação adstringente na pele e couro cabeludo. Considerado na antiguidade como um rejuvenescedor da pele.

Combinações:
Alecrim, Cedro, Limão, Laranja, Capim-limão, Gengibre, Hortelã.

Cuidados:
Evitar em alta concentração e em peles sensíveis.
Óleo Inflamável.
Os óleos essenciais herbais/frescos, são mais voláteis, tendo a validade de 06 meses a 01 ano aproximadamente, desde que guardado corretamente (em frasco de vidro escuro, bem tampado e protegido da luz e calor).
 
 
 

 


 


O cipreste está presente na vida do homem desde a Antiguidade. Povos como os romanos, gregos, bizantinos e egípcios já conheciam e usavam os poderes medicinais da planta. No Egito, o cipreste era usado na fabricação dos sarcófagos e também o usavam em seus preparados cosméticos para manter a juventude e beleza da pele.
A ação anti-séptica e adstringente eram usadas para tratar vários problemas de saúde, entre eles: várias infecções, varizes e hemorroidas.




 






 
A ação adstringente e tônica do cipreste
é poderosa contra problemas circulatórios
como varizes, inchaços, dores nas pernas
 e retenção de líquidos.






























Nenhum comentário:

Postar um comentário